Para uma melhor experiência neste site, utilize um navegador mais moderno. Clique nas opções abaixo para ir à página de download
Indicamos essas 4 opções:

Ok, estou ciente e quero continuar usando um navegador inferior.
Arte e Cultura

Espaço Cultural da Unesc comemora 21 anos e lança 4ª Coletiva de Artistas do Sul 

Espaço Cultural da Unesc comemora 21 anos e lança 4ª Coletiva de Artistas do Sul 
A abertura da mostra aconteceu na noite desta quarta-feira(18/8) (Fotos:Décio Batista)

O Espaço Cultural “Toque de Arte” da Unesc, completou 21 anos de criação e para marcar a data, abriu, nesta quarta-feira (18/8), a 4ª Coletiva de Artistas do Sul. A exposição tem como tema “O Patrimônio Cultural Catarinense”, e sua abertura foi transmitida ao vivo pela Unesc TV em seu canal no Youtube e ficará disponível no link.

O foco da mostra é expor e instigar os autores a relacionar o patrimônio cultural com as suas vidas, entrelaçando com as especificidades do patrimônio material e imaterial, percorrendo pelas dimensões simbólica, cidadã e econômica da cultura. Dentro dos trabalhos expostos, há obras que percorrem por vários processos artísticos e incorporam os aspectos sociais, históricos, étnicos, ambientais e de identidade.

A mostra reúne e valoriza autores de oito cidades, contemplando as três microrregiões que compõem o Sul de Santa Catarina: Associação dos Municípios da Região Carbonífera (Amrec); Associação dos Municípios do Extremo Sul Catarinense (Amesc) e Associação dos Municípios da Região de Laguna (Amurel).

A reitora da Unesc, Luciane Bisognin Ceretta, destacou a importância da data para a abertura de mais uma mostra dentro da Unesc. “Mais uma exposição, mais uma coletiva de artistas e no mesmo momento em que se comemora 21 anos. Tudo isto é muito importante para nossa Universidade. Dez experiências belíssimas de artistas locais e que tem a oportunidade de compartilhar conosco e com toda a sociedade, todo seu potencial criativo. Arte e cultura são sinônimos de desenvolvimento e de transformação social e isso é o princípio da nossa Unesc. Aqui se respira ciência, conhecimento, inovação, tecnologia e tudo isso está absolutamente conectado nos diferentes espaços institucionais. O momento de hoje, por exemplo, traz o espírito criador dos nossos artistas locais e ele se incorpora a toda inovação e tecnologia que a Universidade tem. Esses encontros fazem parte da nossa missão”, afirma a reitora.

A diretora de Extensão, Cultura e Ações Comunitárias da Unesc, Fernanda Sônego, observou a importância que a exposição estar à disposição da comunidade. “É um projeto belíssimo à disposição da sociedade. Estamos felizes ao comemorarmos hoje mais um aniversário. Essa coletiva é um presente que valoriza os artistas regionais, valoriza a cultura. É um movimento que fortalece ainda mais a construção de políticas culturais dentro da nossa universidade. Temos que utilizar a cultura e a arte para nos fortalecermos neste momento de pandemia”, salientou Fernanda.

Para a curadora da exposição e coordenadora do Setor de Arte e Cultura da Unesc, Amalhene Baesso Reddig, o espaço disponível na Universidade há 21 anos é para acolher as produções culturais da região. “Esse projeto só é possível devido ao edital de fomento externo, pela Lei Federal de Incentivo à Cultura. Nos orgulhamos por muitas coisas, entre elas, por contribuir com a formação cultural das pessoas e com o pensar a cultura como esse vasto campo da produção humana. Pensar a arte como a grande manifestação do ser humano, pois com ela podemos nos mostrar, anunciar, mas também denunciar. A arte é uma posição política diante do mundo”, destaca Amalhene.

O porta-voz dos expositores foi o artista José Luiz Ronconi, de Nova Veneza. Em sua manifestação, ele destacou a necessidade da preservação da história. “O patrimônio cultural é tudo aquilo que é importante na formação de um povo. Ele é uma herança que se atribui a si próprio, é algo que passa de geração em geração e é a referência, é identidade de Santa Catarina. Cada artista traz aqui a sua maneira, por sua técnica, por seu suporte de reflexão sobre esta experiência individual. Patrimônio é história, patrimônio é memória, são lembranças”, explanou o artista.

O Projeto 4ª Coletiva de Artistas do Sul é viabilizado pela Lei de Incentivo à Cultura, através do patrocínio do Bistek Supermercados, Giassi Supermercados, Anjo Tintas e Construtora Locks. Realização: Unesc, Secretaria Especial de Cultura, Ministério de Turismo e Governo Federal.

A exposição ficará aberta à visitação até 31 de dezembro de 2021.

INFORMAÇÕES DAS PRODUÇÕES DOS 10 ARTISTAS

Espaço Cultural da Unesc comemora 21 anos e lança 4ª Coletiva de Artistas do Sul 

Artistas: Zé Ronconi
Cidade: Nova Veneza
Nome do Trabalho artístico: “Rastros”

Espaço Cultural da Unesc comemora 21 anos e lança 4ª Coletiva de Artistas do Sul 

Artistas: Angélica Neumaier
Cidade: Cocal do Sul
Nome do Trabalho artístico: “Grafismo Xokleng I e II”

Artistas: Lucas Pereira Elias
Cidade: Sombrio
Nome do Trabalho artístico: “Máquina” e “Progresso”

Artistas: Elisa Corrêa
Cidade: Criciúma
Nome do Trabalho artístico: “Objetos encontrados no Rio Tubarão”

Espaço Cultural da Unesc comemora 21 anos e lança 4ª Coletiva de Artistas do Sul 

Artistas: Rosângela Becker
Cidade: Criciúma
Nome do Trabalho artístico: “Corpocidade Mineiro”

Espaço Cultural da Unesc comemora 21 anos e lança 4ª Coletiva de Artistas do Sul 

Artistas: Larissa Soares
Cidade: Maracajá
Nome do Trabalho artístico: Série I: “Rastros e/de nós”

Espaço Cultural da Unesc comemora 21 anos e lança 4ª Coletiva de Artistas do Sul 

Artistas: Simone Milak
Cidade: Criciúma
Nome do Trabalho artístico: “Restauro”

Artistas: Karolyne Pacheco
Cidade: Jaguaruna
Nome do Trabalho artístico: “Mãos e suas Memórias”

Espaço Cultural da Unesc comemora 21 anos e lança 4ª Coletiva de Artistas do Sul 

Artistas: Liz Flauzino
Cidade: Laguna
Nome do Trabalho artístico: “Que memória carrega um corpo em decomposição no vento?”

Espaço Cultural da Unesc comemora 21 anos e lança 4ª Coletiva de Artistas do Sul 

Artistas: Neusa Milanez
Cidade: Criciúma
Nome do Trabalho artístico: “A igrejinha de Rio do Meio”

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *