Para uma melhor experiência neste site, utilize um navegador mais moderno. Clique nas opções abaixo para ir à página de download
Indicamos essas 4 opções:

Ok, estou ciente e quero continuar usando um navegador inferior.
Geral

Unesc recebe startups para encerramento do Programa Galápagos

Unesc recebe startups para encerramento do Programa Galápagos
Empreendedores mergulharam em quatro semanas de qualificação com a Origem by Darwin Startups (Foto: Paula Darós/Agecom)

Os recém aprovados no Edital de Inovação Unesc 2021 e os empreendedores previamente incubados, foram recebidos pela Unesc, nesta quinta-feira (27/5), para o encerramento do Programa Galápagos, um projeto de qualificação para startups desenvolvido pela Origem by Darwin Startups, e disponibilizado com a parceria do Sebrae. Foram quatro semanas de qualificação para 16 empresas, ministradas pela a melhor aceleradora de negócios do país por três anos consecutivos no prêmio Startup Awards.

Para o último encontro, a Agência de Inovação (Aditt), possibilitou o workshop “Go to Market”, com Roberta Kuzolitz, Head de Sales & Marketing e co-founder da Harmo. O evento ocorreu no modelo híbrido, no auditório Ruy Hulse, e seguiu todos os protocolos de biossegurança da instituição.

Para a pró-reitora de Planejamento e Desenvolvimento Institucional da Unesc, Gisele Coelho Lopes, o investimento da Universidade neste projeto vem ao encontro da Instituição em promover o desenvolvimento regional. “Realizamos este investimento porque acreditamos neste projeto, no desenvolvimento regional, na valorização do trabalho de alto valor agregado, mas também na entrega de produtos e serviços de alta tecnologia, o que pode ser um diferencial para o desenvolvimento do Sul”, enalteceu a pró-reitora.

Segundo Gisele, o propósito da Instituição é que, ao final da caminhada, os participantes sintam-se preparados para o mercado. “Essa caminhada não termina aqui. A Unesc tem uma Jornada Empreendedora preparada com muito carinho para todos aqueles que participam do edital de inovação e para todos que têm projetos incubados”, lembrou.

Unesc recebe startups para encerramento do Programa GalápagosO gerente de Inovação e Empreendedorismo da Unesc, Paulo Priante, destacou que o evento foi um sucesso e teve uma melhoria no modelo de entrega nesta segunda edição. “O Sebrae e a Darwin trouxeram, principalmente nas mentorias remotas, um modelo de engajamento que manteve a conexão com participantes em um ambiente seguro de colaboração. Novos atores de entrega de conteúdo também foram um diferencial significativo nesta edição”, comentou.

 

Unesc recebe startups para encerramento do Programa GalápagosHá pouco mais de um mês incubados na Unesc, os empreendedores da ObrApp, uma plataforma multilateral que conecta o prestador de serviços na área da construção civil aos clientes interessados, já colhem os frutos da experiência. “O Programa Galápagos nos proporcionou um rico conhecimento empreendedor, uma abertura de horizontes nunca antes imaginado, que com certeza retornará em forma de tecnologia para a sociedade. Os mentores do programa nos trouxeram assuntos pontuais, porém cirúrgicos para o bom andamento de qualquer negócio” afirmou o ceo da Startup, Douglas Leffa.

Em sua segunda edição em Criciúma, o Programa Galápagos envolveu mais de 60 pessoas entre Aditt, Sebrae e participantes. Entre as 16 startups, 50% são empresas formalizadas e 50% estão em fase de ideação, ou que estão em fases iniciais. Além de auxiliar na estruturação de cada um dos dez projetos selecionados, o Programa proporcionou conexão com outras seis propostas já instaladas na Incubadora Tecnológica de Ideias e Negócios (ITEC.in), promovendo network e socialização de vivências.

Além do workshop, o evento contou com a participação do diretor da Itexperts, Diego da Silva e do coordenador do Startup SC, do Sebrae, Alexandre Souza.

 

Trajetória do Programa Galápagos

 

A aceleração iniciou com o Diagnóstico 360º, o momento de entender o mundo das startups e aprender sobre metas, métricas, projeções financeiras e a matriz SWOT, um mecanismo de engajamento estratégico. Na segunda semana os temas foram sobre validação de problemas, cliente, soluções e produto viável mínimo. Dentro da terceira etapa, um incremento dos temas voltados à solução e produto viável mínimo foram ministrados, passando por coleta de dados e resiliência em situações de erros e falhas.

Por fim, nessa quarta e última semana, ciclo “Go to market” trouxe exemplos sobre precificação e teste de mercado, treinamento de pitch, apresentação comercial e meios de abordar e realizar as primeiras vendas.

 

Proteção intelectual e de desenvolvimento

 

Além de toda a estrutura de excelência já disponibilizada pela Agência de Desenvolvimento, Inovação e Transferência de Tecnologia (Aditt), os incubados contam com a colaboração do Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT). Suas marcas, desenvolvimentos tecnológicos e até propostas já estabelecidas podem recorrer ao NIT para proteção intelectual e transferência destas expertises. “Isso faz com que elas sejam reconhecidas no mercado e tenham seu valor consolidado. A partir da propriedade intelectual, a empresa pode abrir um leque de ações que a engrandeçam”, pontuou o coordenador do Núcleo, Evanio Ramos Nicoleit.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *