Para uma melhor experiência neste site, utilize um navegador mais moderno. Clique nas opções abaixo para ir à página de download
Indicamos essas 4 opções:

Ok, estou ciente e quero continuar usando um navegador inferior.
Geral

Desafios do ensino da dança em tempos de pandemia são debatidos em evento online da Unesc

Desafios do ensino da dança em tempos de pandemia são debatidos em evento online da Unesc
Diálogo teve a participação de professores, estudantes e profissionais de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul

Uma grande troca de experiências entre professores e estudantes de instituições de ensino superior, pesquisadores e artistas da dança de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul ocorreu na manhã desta quarta-feira (29/7), durante webinar promovido pelo curso de Educação Física da Unesc. Ensino da dança durante o distanciamento social, desafios da formação de novos profissionais na área e a importância da dança para pessoas de todas as idades foram alguns dos assuntos debatidos no 1º Diálogo entre Educadores e Artistas. O evento foi transmitido no canal oficial da Unesc TV no Youtube e ficará disponível para visualização pelo link .

O coordenador do curso de Educação Física, Joni Márcio de Farias, abriu os trabalhos agradecendo aos envolvidos na organização do evento, palestrantes e participantes. “Além de debater o ensino da dança, a provocação é para que possamos refletir como a gente pode compreender toda a amplitude e utilizar o mecanismo fantástico que é o corpo para que nesse ambiente pandêmico, possamos o utilizar também para melhorarmos as condições de saúde mental, inclusive”.

Desafios do ensino da dança em tempos de pandemia são debatidos em evento online da Unesc

A mediadora do webinar, professora do curso de Educação Física e coreógrafa da Cia de Dança Unesc, Viviane Candiotto, enfatizou a importância da formação dos artistas na área e salientou que a dança também é feita a partir da memória. “Quando falamos de dança artística falamos da dança cênica, que vem com técnica e aprendizado de anos. Mas dança também é amor, compartilhamento, construção em conjunto, é uma conversa através dos gestos e das emoções”.

Para o coordenador do curso de Licenciatura em Dança da Furb e professor doutor Marco Aurélio de Souza, a dança ensinada nas escolas instiga as pessoas a buscarem o aperfeiçoamento na área. Transportando isso para o Ensino Superior, ele afirma que o desafio dos docentes é motivar os acadêmicos a pensarem a dança em diferentes lugares e com diferentes idades, especialmente neste período de pandemia. Não existe fórmula para pensar a dança nesse momento. Cada instituição precisou se adequar. Fizemos encontros com grandes nomes que talvez não conseguiríamos trazer para a sala de aula. Os acadêmicos estudaram grandes coreógrafos e tiveram que fazer uma parte de uma coreografia e conseguimos ver a potência desses alunos para desenvolver o trabalho em suas casas. Foi emocionante. A dança continua acontecendo, comenta Souza.

A arte de dançar

A professora de Dança Clássica, bailarina, coreógrafa e especialista em Dança Cênica, Cris Fragoso, chamou a atenção para importância de separar a dança da arte de dançar e da capacitação dos profissionais para atuar no ensino na área. Dançar todos podem e devem, mas a arte da dança requer estudo, aprendizado de técnica. Aquele professor que teve experiência de palco e ensina a técnica, vai encantar o aluno. Não precisamos dar apenas a técnica, mas também incentivar os alunos a criarem”, comenta Cris.

O professor doutor do curso de Licenciatura em Dança e da pós-graduação em Artes Visuais da Universidade Federal de Pelotas, Thiago Amorim, reforçou a necessidade de formação de profissionais de dança ocorram em três eixos: pedagógico (formação do professor); científico (formação em pesquisa) e artístico (formação do artista da dança). A dança é algo absolutamente valioso na vida de alguém. Socialização, criação de vínculo, sensibilidade artística, ela contribui para a vida das pessoas de diferentes formas. Para ser profissional de dança não basta apenas fazer um faculdade na área ou cadeiras no curso de Educação Física. É preciso estudo e pesquisa durante toda a vida profissional, afirma Amorim.

Já o professor de dança e especialista em Dança Educacional e em Fisiologia do Exercício, Anderson Felisberto Cristiano, trouxe para o webinar a sua experiência em pesquisa e ensino de dança para a terceira idade durante a pandemia. “Estamos fazendo aulas online e no momento, é a nossa única opção. Conseguimos conversar, contar histórias, fazer alongamentos e ficarmos próximos de alguma maneira. A tecnologia está ajudando ter esse contato e elas estão se reinventando também”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *