Para uma melhor experiência neste site, utilize um navegador mais moderno. Clique nas opções abaixo para ir à página de download
Indicamos essas 4 opções:

Ok, estou ciente e quero continuar usando um navegador inferior.
Geral

Avanços da Política Nacional de Resíduos Sólidos no Sul catarinense são tema de debate na Unesc

Avanços da Política Nacional de Resíduos Sólidos no Sul catarinense são tema de debate na Unesc
Evento reunirá gestores ambientais, catadores, professores, estudantes e gestores públicos (Foto: Divulgação)

Os 10 anos da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) e os avanços dela no Sul catarinense serão debatidos na próxima semana, durante um evento online realizado pela Unesc. Com a participação de gestores de fundações de meio ambiente, representantes do movimento de catadores, professores, estudantes e pesquisadores na área ambiental e de resíduos sólidos, o encontro virtual vai trazer exemplos de ideias e projetos envolvendo coleta seletiva na região e em municípios de estados como Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Paraná e São Paulo, além de iniciativas de fundações do meio ambiente e de associação de catadores.

O evento ocorrerá de 3 a 7 de agosto e será transmitido ao vivo pelo canal da Unesc TV no Youtube (youtube.com/unesctv). A programação é gratuita e aberta para todos os públicos, de estudantes a gestores públicos e as inscrições devem ser feitas no link

A PNRS completa 10 anos no dia 2 de agosto e segundo o professor da Unesc e presidente da comissão organizadora do evento, Mário Guadagnin, mais que debater a política em âmbito nacional se quer com os debates, trazer as suas definições para a realidade regional, avaliando os seus avanços, refletindo sobre o que foi feito e pensando sobre o que está por vir. Vamos dialogar sobre as iniciativas das fundações de meio ambiente na área de resíduos sólidos, sobre a importância do trabalho dos catadores e o papel deles na coleta seletiva e trazer também exemplos da destinação final dos resíduos realizada pelo consórcio intermunicipal e as rotas de tratamento. Vamos debater os avanços que tivemos e também pensar os desafios para os próximos 10 anos, comenta.

Guadagnin enfatiza ainda a necessidade de um olhar diferente para os resíduos e que a pandemia de Covid-19 e o distanciamento social têm gerado um consumo mais consciente, o que deveria ter continuidade também no pós-pandemia. Segundo o professor, quando se fala em coleta seletiva não há como desconsiderar a importância da participação do consumidor, que está no início do processo.

O evento é uma realização da Unesc, da Comissão Permanente de Meio Ambiente e Valores Humanos (Comavh) da Universidade, do curso de Engenharia Ambiental e Sanitária, do Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais (PPGCA) e do Projeto Coleta Seletiva Solidária da Unesc, do Instituto Lixo e Cidadania, do Observatório da Política Nacional de Resíduos Sólidos (OPNRS) e do Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis.

Programação:

3/8 – 19 horas
O papel das fundações de meio ambiente na implementação da PNRS

4/8 – 19 horas
Rotas de tratamento ambientalmente adequadas de resíduos sólidos no Sul catarinense – Setor privado e a PNRS

5/8 – 19 horas
O papel das catadoras e catadores na implementação da coleta seletiva

6/8 – 19 horas
Coleta seletiva com catadores e catadoras: É possível? (Chapecó – SC, Londrina – PR, Orlândia – SP e Porto Alegre – RS)

7/8 – 19 horas
Um olhar sobre a PNRS por consultoras e pesquisadores em resíduos sólidos. Desafios para 2030.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *