Para uma melhor experiência neste site, utilize um navegador mais moderno. Clique nas opções abaixo para ir à página de download
Indicamos essas 4 opções:

Ok, estou ciente e quero continuar usando um navegador inferior.
Geral

Unesc promove segunda 2ª edição do Diálogo em Direitos Fundamentais Trabalhistas

Tema foi o “Direito ao Esquecimento no Âmbito das Relações de Trabalho” (Imagem: Leonardo Ferreira)

Com a presença do juiz titular do trabalho no TRT (Tribunal Regional do Trabalho), doutor Rodrigo Goldschmidt, e do professor do Uniero (Centro Universitário Euro-Americano) de Brasília, doutorando Rodrigo Espiúca Dos Anjos Siqueira, o Nuped (Núcleo de Estudos em Estado, Política e Direito) promoveu a 2ª edição do Diálogo em Direitos Fundamentais Trabalhistas. Evento foi realizado no formato virtual nesta terça-feira (19/5).

Na oportunidade, estudantes e profissionais da área do Direito acompanharam a palestra sobre “Direito ao Esquecimento no Âmbito das Relações de Trabalho”. Goldschmidt explica que assunto é pertinente, atual e de importante debate no meio acadêmico. “Vivemos em uma sociedade de tecnologia e da informação, onde dados de fatos pretéritos continuam circulando nas redes sociais. Por vezes, acabam prejudicando o trabalhador quando ele tenta acessar uma nova oportunidade de emprego ou posto de trabalho. Um exemplo é quando o indivíduo se envolveu em algum fato polêmico, ou até mesmo ilícito pelo qual já tenha cumprido pena, e essa situação não se insere no direito do esquecimento, o prejudicando no presente”, explica.

Para Siqueira, a informação se tornou um dos bens mais importantes e de maior reflexo no patrimônio jurídico das pessoas. “A nova dinâmica de interação virtual tem influência direta na vida jurídica de cada um. O fluxo de informações é veloz, de grande durabilidade e difícil gestão na internet. A história das pessoas é facilmente acessada. Em um simples clique no buscador é possível ampliar a vida de alguém, ao ponto de transparecer processos judiciais”, explica.

Segundo o professor, ideologias e ações anteriores também podem ser expostas de forma equivocada, provocando prejuízos à vida pessoal e profissional. “A relação de atualidade é mutável, a veracidade não. É sempre importante elencar questionamentos. O fato realmente aconteceu? É atual? É de interesse público? Após o passar do tempo, segue sendo de interesse?”, pondera.

Os palestrantes também abordaram o assunto do ponto de vista acadêmico, explorando estudos sobre o assunto. O evento foi realizado em parceria com as subseções da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) de Criciúma e Tubarão.

A promoção do Diálogo também é vinculada ao PPGD (Programa de Pós-Graduação em Direito), PPGDS (Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Socioeconômico), curso de Direito e Ladssc (Laboratório em Direito Sanitário e Saúde Coletiva), setores atuantes dentro da Unesc. A organização foi feita pelos professores doutores líderes do Nuped, Reginaldo de Souza Vieira e Ismael Francisco de Souza.

Conheça os palestrantes

Siqueira é doutorando em Direito do Trabalho, formado pela UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul). O advogado também atua como professor do Uniero (Centro Universitário Euro-Americano), de Brasília.

Já Goldschmidt é pós-doutor em Direito pela PUC/RS (Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul). Juiz do trabalho titular no TRT (Tribunal Regional do Trabalho), atua como professor e pesquisador da Unesc.

Postado por Leonardo Ferreira – Agência de Comunicação 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *