Para uma melhor experiência neste site, utilize um navegador mais moderno. Clique nas opções abaixo para ir à página de download
Indicamos essas 4 opções:

Ok, estou ciente e quero continuar usando um navegador inferior.
Geral

Pelo Iparque da Unesc passam os estudos para o futuro de mais um município do Sul

Pelo Iparque da Unesc passam os estudos para o futuro de mais um município do Sul
Prefeito trouxe comitiva de Balneário Gaivota até o Iparque da Unesc / Fotos: Daniela Savi / AgeCom  

Um documento norteador e que vai auxiliar na atuação de políticas públicas, garantindo um desenvolvimento sustentável e, auxiliando, ainda, no procedimento de regularização ambiental e na manutenção da preservação de áreas prioritárias. Esse é um dos objetivos do Estudo Técnico Socioambiental que está sendo desenvolvido para o município de Balneário Gaivota, na região de Araranguá.

Os responsáveis pela elaboração de toda essa ferramenta de gestão territorial são os técnicos do  Centro de Engenharia e Geoprocessamento (Cegeo) e do Centro de Pesquisa e Estudos Ambientais (Cpea), setores que integram o Parque Científico e Tecnológico (Iparque) da Unesc.

Pelo Iparque da Unesc passam os estudos para o futuro de mais um município do SulO diagnóstico, que está sendo aprofundado há quase dois anos, foi apresentado na manhã desta quinta-feira (25/11) para o prefeito Everaldo dos Santos que foi até o Iparque conferir os detalhes do que vem sendo planejado pelos técnicos da Unesc.

Todo o mapeamento da área está sendo realizado desde abril de 2020, quando foi firmado o contrato entre o município de Balneário Gaivota e a Unesc. “Estamos estudando todo o comportamento ambiental para que esse documento dê uma segurança para o desenvolvimento da gestão territorial, de uma forma sustentável, respeitando as reservas ambientais necessárias para o bom crescimento do município”, explicou o coordenador do Cegeo, Jóri Ramos Pereira.

Segundo ele, o levantamento é amplo e contempla a caracterização físico-ambiental, social, cultural e econômica da área. “Realizamos todo o levantamento da fauna, da flora, do meio físico, como água, solo e clima e de todas as propriedades do município. Identificamos os recursos hídricos, as faixas de dunas passíveis de preservação permanente e as áreas onde possibilitem o desenvolvimento de novos empreendimentos para que o município continue crescendo”, apontou o professor. Um questionário socioeconômico também foi aplicado aos moradores.

Todo o resultado vai ajudar a Administração Municipal em ações futuras. “Esse estudo Pelo Iparque da Unesc passam os estudos para o futuro de mais um município do Sulvai ser muito importante para que possamos definir algumas ações e formas de encarar determinados problemas. Esse estudo foi muito bem preparado e tenho certeza que esse material vai nos auxiliar na regularização de algumas áreas e, em consequência, trazer mais investidores para a cidade”, comentou o prefeito.

Conforme o professor Jóri, a segurança quanto à gestão territorial é fundamental para que investimentos venham a ser captados pelo município.

“Isso vai dar garantia de um desenvolvimento econômico que respeite as reservas naturais que são passíveis de proteção, conforme a legislação vigente. E esse diagnóstico entregue junto com toda a base cadastral traz segurança de novos investimentos para a gestão municipal”, completou.

Espécies endêmicas e flor símbolo de Santa Catarina encontradas

Pelo Iparque da Unesc passam os estudos para o futuro de mais um município do Sul

Nos estudos realizados foram registrados mais de 100 espécies de animais, muitas ameaçadas e algumas ainda em fase de descrição por cientistas, ou seja, são espécies que ainda não receberam um nome científico por terem sido descobertas apenas recentemente. Foram registradas ainda mais de 400 espécies de plantas, sendo esse possivelmente o maior levantamento florístico do Sul de Santa Catarina. Entre as espécies da flora destaca-se o registro da flor simbolo de Santa Catarina. “Muitas espécies da fauna e flora que não são comuns foram encontradas e isso demostra que ainda existem recursos naturais bem protegidos” analisou.

Resolução

O prefeito ressaltou que, a partir do momento em que receber o estudo, vai reunir a equipe de governo e a classe empresarial de Balneário Gaivota para detalhar e analisar as ações futuras.

Para o procurador jurídico Fernando Borges, esse estudo é também uma forma de auxiliar a identificar as áreas de preservação permanente e os canais de água artificiais e naturais e dar mais segurança na realização de projetos e resolver questões sociais e ambientais. “Também será um aliado no plano diretor da cidade e consequentemente em um crescimento ordenado”, disse. Pelo Iparque da Unesc passam os estudos para o futuro de mais um município do Sul

Todo esse material com fotos, informações e gráficos, será entregue ao longo do mês de dezembro. E para que muitas pessoas possam ter acesso a esse importante documento, conforme o professor da Universidade, ele será entregue em forma de e-book e impresso.

“Isso garante um produto mais acessível e também vai auxiliar muitos professores que vão poder utilizar essa ferramenta em sala de aula para fazer avaliações, discussões e incursões ambientais com os alunos, já que como foi muito amplo, trouxe uma riqueza ambiental muito grande, de fauna, de flora, o que é importante para as gerações futuras”, destacou.

A secretária municipal de Administração e Finanças, Cintia Silveira Brígido; o secretário de Arrecadação, Paulo Moacir Boeira da Silva; a bióloga, Adelsa Fernandes; o engenheiro civil Andreu Coelho e o engenheiro agrimensor Weslen Carvalho de Balneário Gaivota também acompanharam a reunião.

Ações do Iparque

A equipe do Iparque está à frente de diversas outras ações que fornecem subsídios técnicos importantes para fomentar o desenvolvimento da região. Entre elas, a extensão da Via Rápida até o Balneário Rincão e a elaboração do projeto geométrico executivo visando a abertura de uma nova estrada entre Santa Catarina e Rio Grande do Sul, em Jacinto Machado.

Outra pauta que está na ordem do dia dos técnicos do Iparque é a elaboração do projeto de gestão territorial de Maracajá. 

Pelo Iparque da Unesc passam os estudos para o futuro de mais um município do Sul Pelo Iparque da Unesc passam os estudos para o futuro de mais um município do Sul Pelo Iparque da Unesc passam os estudos para o futuro de mais um município do Sul Pelo Iparque da Unesc passam os estudos para o futuro de mais um município do Sul Pelo Iparque da Unesc passam os estudos para o futuro de mais um município do Sul Pelo Iparque da Unesc passam os estudos para o futuro de mais um município do Sul Pelo Iparque da Unesc passam os estudos para o futuro de mais um município do Sul Pelo Iparque da Unesc passam os estudos para o futuro de mais um município do Sul Pelo Iparque da Unesc passam os estudos para o futuro de mais um município do Sul Pelo Iparque da Unesc passam os estudos para o futuro de mais um município do Sul

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *